Home Palavra do Presidente Sindicatos Filiados Fale Conosco
a
a

facebook  slideshare  twitter  youtube  

 

 

 

 

 

Você é nosso
visitante nº.:

Líderes do Setor de Serviços, reúnem força e criam nova Federação


Nota: Os componentes da foto são: Em pé da esquerda para a direita: Sr. José Antônio Franzzola (ASSERTTEM), Sr. Daniel Mansur Lopes (DEPLAN/CNC), Rui Monteiro (SEAC/SP), Aldo Ávila (SEAC/SP), Ricardo Garcia (Fecomércio/RJ), Valdir Pietrobom (Asserttem), Daniel Mansano (Feaduaneiros), Vander Morales (Asserttem), Haroldo Silveira (Fecomércio/SP), Sentados: Sr. Laércio Oliveira (Febrac), Paulo Lofreta (Abrasse), Dra. Renata Pantoja (CNC), Dr. Jerfferson Simões (Coordenador da CBST), Dra. Lirian Soares (Ope Legis Consultoria).

A União de Sindicatos dos segmentos de trabalho temporário e terceirização demonstra a importância política e econômica que a criação de uma Federação pode trazer.

O aumento pela procura dos serviços terceirizados é hoje uma realidade mundial. A representação institucional e política são um dos objetivos perseguidos pelos setores produtivos. Preocupada com esta nova tendência, a Confederação Nacional do Comércio (CNC) criou a Câmara Brasileira de Serviços Terceirizados, para representar os prestadores de Serviços, essa Câmara, tem sua sede no Rio de Janeiro, dentro da CNC e é composta pelas Federações de serviços, associações e pelos sindicatos de serviços terceirizados, cujo objetivo é a integração do comércio com os serviços dentro dos Estados.

De acordo com Jerfferson Simões, presidente da Federação Nacional das Empresas de Segurança e Transporte de Valores - (Fenavist), e Coordenador da Câmara Brasileira de Serviços Terceirizados (CBST), "há tempos passados, faltava representatividade no comércio, já a partir de alguns anos a Confederação vêm dando atenção aos dois segmentos econômicos, serviços e comércio".

A criação das Câmaras irá facilitar, como já foi dito, a integração entre comércio e serviços. As Câmaras setoriais que estão sendo criadas nos Estados dentro das Fecomércio, terão a responsabilidade de integrar não somente a parte empresarial, como irá facilitar a integração do funcionário destas empresas de serviços terceirizados a usufruir as estruturas oferecidas pelo SESC/SENAC.

Além de agrupar os sindicatos já existentes no País, a criação da FENASERTT - Federação Nacional dos Sindicatos e empresas de Recursos Humanos, Trabalho Temporário e Terceirizado, reunirá outros que surgirem nos demais Estados, assim como empresas localizadas em regiões que ainda não possuem Sindicato próprio. "O papel ideal de uma Federação Nacional que congregue segmentos de serviços é o de conscientizar o Congresso e os governos sobre a importância econômica e social de nosso setor, como gerador de 16 milhões de empregos e responsável por cerca de 56% do PIB Nacional", completa Jerfferson Simões, presidente da Fenavist.

voltar